Curitiba tem programação em homenagem ao Dia Internacional da Síndrome de Down


Entre os dias 17 a 25 de março Curitiba terá uma programação especial para celebrar o Dia Internacional da Síndrome de Down (21/3).
principal

Entre os dias 17 a 25 de março Curitiba terá uma programação especial para celebrar o Dia Internacional da Síndrome de Down (21/3).

As atividades foram elaboradas pela Associação Reviver Down e contam com apoio da Prefeitura por meio da Assessoria dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

As comemorações pretendem chamar a atenção para a agenda dos portadores da síndrome:  mais visibilidade sobre o tema, conscientização sobre a importância da inclusão e diminuição do preconceito.

O tema deste ano é “Como eu contribuo com a minha comunidade”.

A programação será desenvolvida na sede da associação (no Cristo Rei) e também no Parque Barigui (18/3) e na Boca Maldita (21/3). Além de panfletagem e palestras, serão organizadas peças de teatro, apresentações musicais e caminhadas. As inscrições são gratuitas. Pela primeira vez as atividades serão desenvolvidas ao longo de uma semana inteira.

A Assessoria Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência está auxiliando a Associação com tendas, brinquedos, água e autorizações para uso de espaço público.

Denise Moraes, gestora responsável pela assessoria municipal, conta que a Prefeitura oferece serviços de orientação e acompanhamento para portadores da Síndrome de Down, como atendimento psicossocial, inclusão de alunos em escolas e ações de empregabilidade: “Todos os nossos serviços voltados para pessoas com deficiência também são direcionados para portadores da Síndrome de Down”, diz ela.

Responsável na Reviver Down pela programação da semana, Andréia Baltazar Dias diz que as ações são uma boa oportunidade de levar mais informações sobre a síndrome e a importância da inclusão ao público em geral. “Precisamos dar mais visibilidade [ao tema]”, afirma.

Origem
O Dia Internacional da Síndrome de Down é celebrado desde 2006, por ideia do geneticista Stylianos E. Antonarakis, da Universidade de Genebra. O 21 de março (21/3) é uma referência à mutação genética que determina o aparecimento da Síndrome de Down: trissomia (três unidades, ao invés de um único par) do cromossomo 21.

A síndrome
Descoberta em 1862 pelo médico britânico John Langdon Down, até hoje não se sabe a causa da mutação do cromossomo 21, apenas que ela ocorre durante a gestação, quando as células do embrião estão sendo formadas.

Os portadores apresentam algumas características em comum, como maior incidência de cardiopatia (50% dos casos), atraso no desenvolvimento intelectual e na fala, deficiência mental leve ou moderada e aparência facial.

As questões médicas são todas tratáveis. Não se pode prever como será o desenvolvimento de indivíduo com Down. Os portadores também possuem personalidades e habilidades bastante distintas entre si, como ocorre em toda a população.

Não existem “níveis” de Síndrome de Down. Mais do que a genética, o que determina o quanto a síndrome vai afetar o indivíduo são intervenções (ou a falta de) precoces na aprendizagem, monitoramento de problemas de saúde, exercícios de fonoaudiologia e um ambiente familiar saudável. Com um processo adequado de socialização e inclusão, um Down pode exercer em grande parte as mesmas atividades de quem não tem a síndrome – além, claro, de ter uma vida social normal.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em censo de 2010, mostrou que, no Brasil, vivem cerca de 270 mil pessoas com Síndrome de Down. No mundo todo, 1 a cada 1.000 bebês nascem com a mutação.

 

Confira a programação:

17/03
Palestra “Família: viver, sonhar, amar e superar”, com a Dra. Maria de Fátima Mineto
Horário: 10h
Local: Associação Reviver Down
Gratuito

Feijoada comunitária
Horário: 12h
Local: Associação Reviver Down
Gratuito (limite de 50 pessoas)

Palestra “Sexualidade na Síndrome de Down: o papel da família”, com a Dra. Daniele Yoshitomi
Horário: 13h30
Local: Associação Reviver Down
Gratuito

18/03
Caminhada, aula de zumba e show com a banda Nega Fulô
Horário: 14h
Local: Parque Barigui
Gratuito

20/03
III Café do nascer Down – Shantala, musicalização e brinquedoteca
Horário: 14h30
Local: Associação Reviver Down
Gratuito

21/03
Fanfarra do Exército, panfletagem e outras atividades
Horário: 9h às 17h
Local: Boca Maldita
Gratuito

22/03
Confraternização de jovens e adultos, show de talentos, teatro de fantoches e Projeto Solyra
Horário: 14h
Local: Associação Reviver Down
Gratuito

23/03
Matinê Social – Filme “Pedro Coelho”
Local: Associação Reviver Down
Gratuito (limite de 50 pessoas)

24/03
Palestra “Aspectos imunológicos na Síndrome de Down”, com o Dr. Renato NIsihara
Horário: 10h
Local: Associação Reviver Down
Gratuito

Yakisoba comunitário
Horário: 12h
Local: Associação Reviver Down
Gratuito (limite de 50 pessoas)

Banda musical Rick
Horário: 13h30
Local: Associação Reviver Down
Gratuito

Palestra “Inclusão, educação e cidadania”, com Marcos Meier
Horário: 14h30
Local: Associação Reviver Down
Gratuito

Festa à fantasia
Horário: 18h
Local: Associação Reviver Down
Gratuito

25/03
Surf inclusivo em Itajaí
Isento de taxas de inscrição

 

Mais informações e inscrições:
(41) 3223-5364 ou (41) 3022-5365.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *